Notícias de Donbass

Por Andrey Vladmirovich Kochetov
República Popular de Lugansk  21/09/21
Tradução: Humberto Carvalho

Desde 2014,o sudeste da Ucrânia está em guerra. As duas regiões, a República Popular de Donestk e a Republica Popular de  Lugansk, não aceitaram  as mudanças que o golpe armado na Ucrânia trouxe para os ucranianos. Em maio de 2014, os residentes de Donbass realizaram um referendo, ao qual foi entregue apenas uma pergunta: Você apóia o ato de independência do estado das repúblicas nacionais de Donetsk / Lugansk? Mais de 89% dos habitantes responderam positivamente. Em resposta, o governo da Ucrânia aplicou contra as repúblicas de Donbass, ao contrário da atual constituição, as forças armadas. Mas isso para o governo da Ucrânia parecia pouco. Todos os tipos de bloqueios foram aplicados contra os residentes de Donbass: econômicos, políticos, de informação, humanitários. A este respeito, o presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, assinou um decreto sobre a simplificação da cidadania para os residentes das repúblicas do Donbass. Desde então, mais de 700 mil residentes de Donbass tornaram-se cidadãos da Federação Russa.

Em 19 de setembro de 2021, um evento marcante ocorreu na vida das repúblicas do Donbass. Este foi a oportunidade de realizar o seu direito civil – de participar nas eleições para a Duma Estatal da Federação Russa. Como não parece estranho, hoje ninguém na mídia dos países do Ocidente não discute que para o Donbass estas são as primeiras eleições russas. Por guerrear agora, há sete anos, as repúblicas não são apenas um acontecimento barulhento, mas sem exageros,  são marcos históricos. E pode-se votar (como na Rússia)de três maneiras: votação eletrônica em casa, votação à distância em centros de informação implantados em todas as áreas do Donbass (via de regra, em escolas com aulas de informática), onde todos têm a oportunidade de usar os equipamentos  gratuitamente em Rostov. As autoridades de Donetsk organizaram um confortável transporte  de pessoas, alocando ônibus e trens para esses fins.

Desde que os cidadãos da República Popular de Donestk e da República Popular de Lugansk começaram a receber passaportes da Federação Russa, temos cerca de 700 mil novos eleitores. Mesmo na escala de um país enorme, o dígito é impressionante. Os residentes do Donbass tornaram-se não apenas os heróis das notícias e reportagens da linha de frente, mas também participantes plenos nos processos políticos internos russos.

De objetos de política interna, eles se tornaram sujeitos – e a passagem de um estado a outro, no caso deles, é verdadeiramente fundamental. Sim, com o reconhecimento da Independência da RPD e da RPL tudo ficou difícil. Mas, ainda mais difícil é a questão da entrada das repúblicas na Federação Russa. Mas se você pensar, para a autoconsciência do Donbass, isso não é mais tão importante como antes. Todos sabem perfeitamente que essas nuances se referem às áreas dos jogos diplomáticos. Porque, na realidade, o povo de Donbass (e a participação nas eleições na Duma Estatal é uma prova irrefutável disso) – já é parte integrante da Rússia, finalmente e de forma irrevogável. E qualquer discurso político interno sem levar em conta seus interesses agora é impossível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: