Hasta siempre, camarada Santrich!

Jesús Santrich estará presente em todas as nossas lutas!

Ivan Pinheiro

“Levo seus abraços, risos e alegrias compartidas. Deixo-lhes o que fui, tal qual me conheceram, com minha alma desnuda a todo momento; deixo-lhes minhas canções, minhas prosas e meus poemas; deixo-lhes a cor de minhas pinturas e meus pensamentos, como a simples prova de meu apreço sincero e dos meus sonhos”.

O Comandante Jesús Santrich deixou-nos essa despedida premonitória, em 15 de abril de 2018, ainda vivendo em Bogotá, como um dos deputados nomeados pelas FARC, com base em cláusula do acordo que desmobilizou a guerrilha.

Como Iván Márquez (então senador, pelo mesmo critério), ele tinha consciência dos riscos que corria como inimigo do estado terrorista colombiano. Ambos haviam divergido da entrega prévia das armas e denunciavam o descumprimento do acordo por parte do governo e o assassinato de centenas de guerrilheiros desmobilizados. Há dois anos, abandonaram seus mandatos e voltaram às montanhas, para a Segunda Marquetalia.

Conheci os dois em um acampamento das FARC, na selva colombiana, em 2010, durante encontro de alguns dirigentes comunistas latino-americanos com delegação da insurgência, para conhecer seus pontos de vista e estreitar laços de solidariedade. Santrich foi o meu interlocutor, nos horários livres do tempo em que lá permaneci. Na véspera da minha partida, aceitei sua proposta de gravar uma entrevista para divulgação na rádio guerrilheira, após a confirmação de minha segura volta ao Brasil.

Escrevi a respeito dessa reunião o texto “Nas montanhas da Colômbia”, que transcrevo a seguir. Foi publicado no portal do PCB, em 25 de julho de 2010, quando eu cumpria tarefa como secretário geral do Partido.

Mais tarde, durante os diálogos com vistas a uma solução política para o conflito colombiano, estive com eles mais algumas vezes, em Havana, na delegação do Movimento Continental Bolivariano que acompanhava os entendimentos.
Jesús Santrich, além de intelectual orgânico e revolucionário exemplar, era poeta, músico e artista plástico, apesar de sua acentuada deficiência visual.

Seu assassinato, em covarde emboscada e em meio a intensas mobilizações populares em seu país, vai se voltar contra o estado terrorista colombiano e o imperialismo estadunidense, que transformou a Colômbia em sua base militar para a América Latina e o Caribe.

Juntando-se aos de Guevara, Marighella, Lamarca e tantos outros heróis da Nuestra America assassinados pelos nossos inimigos, o exemplo de Jesús Santrich será mais uma inspiração, entre os revolucionários, em todas as formas de lutas anticapitalistas e anti-imperialistas.

Hasta siempre, camarada Santrich!

Ivan Pinheiro é membro do Comitê Central do PCB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: