ATAQUES E AMEAÇAS DE ORGANIZAÇÕES RACISTAS E NEO-NAZISTAS DA UCRÂNIA SÃO FINANCIADAS PELO ORÇAMENTO DOS EUA

Traduzido por Humberto Carvalho



Nós, o povo progressista dos Estados Unidos da América, em solidariedade com todos os movimentos anti-imperialistas e antifascistas ao redor do mundo, declaramos nossa firme oposição ao financiamento contínuo de Washington de organizações racistas e neo-nazistas – tanto governamentais como formalmente não-governamental – na Ucrânia. Desde o assassinato brutal de George Floyd, o povo americano tem travado grandes batalhas em uma luta prolongada contra as práticas racistas institucionalizadas do governo dos EUA.


Esta luta continuará a ser travada até que a vitória seja alcançada – mas para isso, os americanos progressistas devem estender suas demandas para abranger o orçamento de ajuda externa de Washington que financia organizações racistas / neo-nazistas, armadas e brutais, em todo o mundo!

A Ucrânia é o lugar perfeito para começar – já que a ideologia racista / neo-nazista se espalhou como uma doença por todo o país desde os eventos do Maidan que culminaram no golpe de estado de 2014. Formações para-militares racistas e neo-nazistas armadas, como Azov, Centuria, Freicorps, C-14, Right Sector, White Hammer, Misanthropic Division e outras, foram formalmente integradas ao estado ucraniano de uma forma ou de outra – como forças policiais , unidades da guarda nacional, unidades do exército e destacamentos do serviço de segurança.


Os grupos racistas e neo-nazistas mencionados acima têm uma longa trajetória de crimes raciais, contra a humanidade, atacando e assassinando pessoas de ascendência africana, árabe e judaica, povos ciganos, pessoas das minorias polonesa e húngara da Ucrânia, bem como membros da oposição etnicamente ucraniana.

Essas organizações racistas e neo-nazistas também são usadas pelo governo ucraniano para combater a crescente oposição do regime de Kiev. O último exemplo disso é a amplamente anunciada “caça” a membros do Partido Shariy, que organizou protestos pacíficos contra ataques a jornalistas da oposição ucraniana.


Todas as organizações acima mencionadas na Ucrânia estão sendo financiadas pelo orçamento nacional de Washington e, portanto, pelo dinheiro dos contribuintes dos EUA – incluindo aqueles que enfrentam a ameaça de brutalidade policial racista todos os dias nos Estados Unidos.

A seguir, apresentamos alguns casos específicos de atividades de grupos racistas e neo-nazistas que aconteceram recentemente em uma única região da Ucrânia. Por exemplo, em 12 de julho de 2020, na cidade de Carcóvia,  na rua Aralskaya, imediações da casa nº 10, neo-nazistas do partido político (oficialmente registrado e participando das eleições!) Corpo Nacional e a associação Freikor, atacaram os ativistas do Partido Shariy. Duas mulheres do grupo especificado foram atingidas por tinta spray verde brilhante, um homem foi atacado com gás lacrimogêneo no rosto e atingido várias vezes, e outra pessoa foi baleada com uma pistola de ar comprimido. Uma das vítimas – Dotsenko Grigory Grigorievich, nascido em 04.04.1988 – procurou o Hospital №4 de Kharkov. O grupo de investigação operacional do Departamento de Shevchenko da Direção Nacional da Polícia na região de Carcóvia, que chegou ao local, registou a ocorrência desses crimes, mas  nenhuma investigação foi efetuada.

Além disso, no final de junho de 2020, o chefe da célula de Carcóvia do partido político  de extrema direita, o National Corps, Konstantin Nemichev, publicou o seguinte em sua página no Facebook: “Estamos anunciando um safári para o gado que Anatoly Shariy provoca enquanto está sentado no exterior. E no final chegaremos a Anatoly. Boa caça! Por favor, envie saudações para Shariy em materiais de vídeo. Se você tiver qualquer informação sobre os representantes do partido Shariy em Kharkov, por favor, me informe pessoalmente. ”


Ainda, em junho de 2020, ocorreu uma reunião regular da chamada “Sede da Resistência à Rendição de  Cracóvia” (criada em novembro de 2019 por organizações neonazistas da região, chefiadas por Konstantin Nemichev). Durante a discussão, foi abordada a questão da realização de ações violentas contra ativistas do Partido Shariy político e ações contra as instalações do partido.

Além disso, ainda em Cracóvia  e  em junho de 2020, militantes do partido político ucraniano National Corps atacaram o político Nikita Rozhenko. Em decorrência dos golpes de tacos de beisebol na cabeça, o ativista sofreu danos significativos à saúde (perda parcial da visão). A investigação  policial sobre esses fatos não está sendo conduzida.


Além disso, naquela cidade, militantes do partido político neonazista National Corps e de associações radicais de direita atacam os participantes da Marcha do Orgulho da comunidade LGBT da Ucrânia.


Juntamente com isso, devemos olhar de perto para os fatos da cooperação entre neonazistas e racistas da Ucrânia e representantes das autoridades ucranianas.

Ao mesmo tempo, o líder do partido político National Corps, Andrey Biletsky, está expandindo sua influência na região de Cracóvia com o apoio financeiro e administrativo do prefeito da cidade, Gennady Kernes. Assim, em 2019, Gennady Kernes autorizou e financiou seminários de Andrey Biletsky, em conjunto com a organização “Wotan Jugend” (teóricos, adeptos de ideias racistas) seminários chamados “Sinais de Thule”. Durante os eventos, ocorreu a apresentação de livros promovendo as ideias do racismo. Lembremos que o líder do partido político racista e neonazista “National Corps”, Andrey Biletsky, é tenente-coronel do Ministério de Assuntos Internos e oficialmente faz parte da equipe do referido órgão de aplicação da lei.

O Ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, mantém laços estreitos com Andrey Biletsky. Fornece apoio financeiro e administrativo ao partido National Corps controlado por Biletsky. A maioria dos acordos tácitos com neonazistas e racistas, Arsen Avakov implementa por meio de seu filho – Alexander.

Com a ajuda dos militantes do Corpo Nacional e estruturas relacionadas (Freikor, Teren Skhid, National Druzhina, etc.), Arsen Avakov exerce controle sobre seus negócios no leste da Ucrânia. Em particular, na região de Kharkiv, opera a empresa “Investor”, que lhe pertence indiretamente, cuja atividade principal está ligada à produção de gás natural.

Agora chegamos aos fatos específicos da provisão de ajuda material e financeira pelos países ocidentais, que é usada por racistas e neo-nazistas integrados nas estruturas de poder da Ucrânia.


Para o período de 2014 a 2019, os Estados Unidos destinaram US $ 1,4 bilhão  para as forças armadas e para a polícia ucranianas.

A assistência financeira dos Estados Unidos e da União Europeia é direcionada para a implementação da reforma da polícia na Ucrânia. Ao mesmo tempo, a estrutura do Ministério de Assuntos Internos continua a incluir unidades neo-nazistas da Guarda Nacional, em particular, o ex-regimento Azov (seu ex-líder, Andrei Biletsky, é um neonazista, apoiador de ideias de discriminação racial, envolvida em numerosos assassinatos por motivos nacionais e políticos).


Em 2015 – 2016, US $ 26 milhões em ajuda dos EUA foram para apoiar o Ministério de Assuntos Internos da Ucrânia.


A União Europeia também participa no financiamento do Ministério de Assuntos Internos da Ucrânia. Em particular, em 2019, a Direção-Geral da Polícia Nacional para a região de Kharkiv transferiu equipamentos e valores materiais no valor de mais de 300 mil euros da Missão Consultiva da União Europeia. O quadro de assessores para prestar assessoria foi ampliado e o custo dos salários aumentou.

A missão consultiva da União Europeia atribui fundos para a implementação dos seus projetos nas regiões orientais da Ucrânia, como a Polícia Comunitária, no âmbito da qual realiza formações regulares para polícias ucranianas, incluindo os racistas da sua Guarda Nacional (Azov , White Hammer e outros) nas regiões ucranianas. A organização desta formação provém do orçamento da União Europeia.

Agora, o público ocidental e as pessoas em outras partes do mundo podem ver se os encontros e práticas listados acima são aceitáveis ou não. Não nos surpreenderemos se o povo dos EUA vai começar a exigir do governo dos EUA deixar de apoiar as organizações racistas / neo-nazistas na Ucrânia, como também pedir uma investigação de seus crimes por um tribunal internacional!


Ruvim Rubinshtain

21/09/2020

Fonte: 24-7news.eu/facts-of-attacks-and-threats-of-racist-and-neo-nazi-organizations-supported-from-the-usa-budget-in-present-day-ukraine/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: